sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Reflexões de uma mente perigosa...

Que mulher nunca teve: Um sutiã meio furado; Um primo meio tarado; Ou um amigo meio veado?


Que mulher nunca tomou: Um fora de querer sumir; Um porre de cair; Ou um lexotan para dormir?


Que mulher nunca sonhou: Com a sogra morta, estendida; Em ser muito feliz na vida; Ou com uma lipo na barriga?


Que mulher nunca pensou: Em dar fim numa panela; Jogar os filhos pela janela; Ou que a culpa era toda dela?


Que mulher nunca penou: Para ter a perna depilada; Para aturar uma empregada; Ou para trabalhar menstruada?


Que mulher nunca comeu: Uma caixa de Bis por ansiedade; Uma alface, no almoço, por vaidade; Ou um canalha por saudade?


Que mulher nunca apertou: O pé no sapato para caber; A barriga para emagrecer; Ou um ursinho para não enlouquecer?


Que mulher nunca jurou: Que não estava ao telefone; Que não pensa em silicone; Ou que “dele” não lembra nem o nome?


terça-feira, 23 de setembro de 2008

Para todos nós...

VOCÊ PODE TER DEFEITOS, VIVER ANSIOSO E FICAR IRRITADO ALGUMAS VEZES, MAS NÃO SE ESQUEÇA DE QUE SUA VIDA É A MAIOR EMPRESA DO MUNDO. E VOCÊ PODE EVITAR QUE ELA VÁ À FALÊNCIA. GOSTARIA QUE VOCÊ SEMPRE SE LEMBRASSE DE QUE SER FELIZ NÃO É TER UM CÉU SEM TEMPESTADE, CAMINHOS SEM ACIDENTES, TRABALHOS SEM FADIGAS, RELACIONAMENTOS SEM DESILUSÕES. SER FELIZ É ENCONTRAR , ESPERANÇA NAS BATALHAS, SEGURANÇA NO PALCO DO MEDO, AMOR NOS DESENCONTROS. SER FELIZ NÃO É APENAS VALORIZAR O SORRISO, MAS REFLETIR SOBRE A TRISTEZA. NÃO É APENAS COMEMORAR O SUCESSO, MAS APRENDER LIÇÕES NOS FRACASSOS. SER FELIZ É RECONHECER QUE VALE A PENA VIVER, APESAR DE TODOS OS DESAFIOS, INCOMPREENSÕES E PERÍODOS DE CRISE. SER FELIZ É DEIXAR DE SER VÍTIMA DOS PROBLEMAS E SE TORNAR UM AUTOR DA PRÓPRIA HISTÓRIA. SER FELIZ É NÃO TER MEDO DOS PRÓPRIOS SENTIMENTOS. É SABER FALAR DE SI MESMO. É TER CORAGEM PARA OUVIR UM "NÃO". É TER SEGURANÇA PARA RECEBER UMA CRÍTICA, MESMO QUE INJUSTA. SER FELIZ É DEIXAR VIVER A CRIANÇA LIVRE, ALEGRE E SIMPLES, QUE MORA DENTRO DE CADA UM DE NÓS. É TER MATURIDADE PARA FALAR "EU ERREI". É TER OUSADIA PARA DIZER "ME PERDOE". É TER SENSIBILIDADE PARA EXPRESSAR "EU PRECISO DE VOCÊ". É TER CAPACIDADE DE DIZER "EU TE AMO". DESEJO QUE A VIDA SE TORNE UM CANTEIRO DE OPORTUNIDADES PARA VOCÊ SER FELIZ... E, QUANDO VOCÊ ERRAR O CAMINHO, RECOMECE, POIS ASSIM VOCÊ DESCOBRIRÁ QUE SER FELIZ NÃO É TER UMA VIDA PERFEITA, MAS USAR AS LÁGRIMAS PARA IRRIGAR A TOLERÂNCIA. JAMAIS DESISTA DE SI MESMO.JAMAIS DESISTA DAS PESSOAS QUE VOCÊ AMA. JAMAIS DESISTA DE SER FELIZ, POIS A VIDA É UM ESPETÁCULO FANTÁSTICO

Aquilo que existe em mim faz parte de mim...

AQUILO QUE EXISTE EM MIM E FAZ PARTE DE MIM E PODE SER TRANSFORMADO... (SE EU QUISER!)

AQUILO QUE É DO OUTRO SÓ PODE SER TRANSFORMADO POR ELE MAS SERÁ COMPREENDIDO E ACEITO POR MIM, DENTRO DOS MEUS LIMITES...(SE EXISTIR RESPEITO!)

POSSO FALAR AO OUTRO COMO ME SINTO EM RELAÇÃO AO QUE ELE FAZ OU DIZ...(SE HOUVER LIBERDADE!)

NÃO POSSO AFIRMAR: "AQUILO QUE O OUTRO FEZ OU DISSE ME FERIU".
EU É QUE ME FERI COM AQUILO QUE ELE FEZ OU DISSE... (TENHO OPÇÕES!)

EU SOU DONO DAS MINHAS EMOÇÕES, SENSAÇÕES E SENTIMENTOS, TAMBÉM, DAS MINHAS ATITUDES, PENSAMENTOS E PALAVRAS... (MARAVILHA!)

NÃO É COERENTE DIZER QUE FIZ ALGO PARA ALGUÉM SÓ PORQUE ALGUÉM FEZ ISSO COMIGO PRIMEIRO.
SE EU AGISSE ASSIM, EU SERIA APENAS RESPOSTA E ECO... (SEM VIDA!)

É MAIS VALIOSO OPTAR POR AGIR AO INVÉS DE APENAS REAGIR.
É MAIS SENSATO PERCEBER QUE SOU DONO DAS MINHAS AÇÕES E SE FAÇO ALGO SOU O RESPONSÁVEL POR ISSO... (TENHO ESCOLHAS!)

RECONHEÇO QUE AS RÉDEAS DO MEU DESTINO ESTÃO NAS MINHAS MÃOS E ME RECUSO A SEGURAR AS RÉDEAS DO DESTINO DO OUTRO... (É MEU DIREITO!)

BUSCO O AMOR EM SUA MAIS BELA EXPRESSÃO E POR ISSO ABRO MÃO DE QUERER TER O CONTROLE SOBRE A VIDA DO OUTRO.

QUERO AMAR COM LIBERDADE E COM PLENITUDE!
QUERO AMAR ANTES DE TUDO...PORQUE É BOM!

Texto de Kali Mascarenhas

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

terça-feira, 16 de setembro de 2008

De volta pro meu aconchego...

Fiquei alguns (muitos) dias afastada da minha vida virtual.
Precisava de um tempo só meu. Um tempo comigo mesma.
Embora não tenha conseguido aproveitar 100% deste tempo para me livrar das dúvidas, da angústia, da depressão, da raiva e de todos outros sentimentos que estavam me consumindo nestes últimos dias, (estou as voltas com a obra da casa nova, compra de material, orçamentos, cachorros, marido - no singular, mas é como se no plural fosse -, sogra, sogro, mãe, pai, irmã...ahhhhhhhhhhhhh!!!! Como eu me permito ser tão paciente???), consegui não brigar com a vizinha chata, não me desentender com ninguém, não pedi demissão ou separação e não fiz contas, o que já é um bom começo. Fiz uma faxina de 3 dias na casa, uma mini horta, plantei um pé de araçá, goiaba, fruta do conde, caqui, carambola, ameixa e alguns de laranjas. Replantei minhas orquídeas neste final de semana e com isso acredito que já posso voltar a minha normalidade.

Confesso que sobraram perguntas sem respostas, como aquela acima. Outras são sobre como conviver com pessoas sem julgar? (estou tentando, eu juro!), ou então sem se deixar explorar? Porque ainda me decepciono com as pessoas? Porque ainda ACREDITO nas pessoas? Porque dói tanto saber que aquele amigo não é tão verdadeiro amigo? Porque são sempre as MESMAS pessoas que me fazem mal? Se eu sei que elas me fazem mal, porque não me afasto delas? Quão cheio está meu copo? Qual será a gota d'água que vai fazê-lo transbordar?
Se devemos tratar o próximo como gostaríamos de ser tratados, porque não consigo devolver a altura a grosseria a mim dispensada?
Porque somos educados com tão boa educação que preferimos engolir o sapo ao invés de devolve-lo? Quando darei meu grito de AAAAAAAAAAAAAAAAAA (música confortable numb – Pink Floyd)? Será que estes “porquês” estão certos? Têm acento? Junto ou separado?
E ao reler o que acabei de escrever percebi o quanto sou feliz ao esperar por estas respostas. Afinal, o que seria da vida sem questionamentos? Como levantar sem cair? Como ter cicatrizes sem se ferir?

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

APRENDI

Mais uma das tantas belas mensagens que recebo por e-mail...

Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa pela forma como ela lida com três coisas: um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram. Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem. Aprendi que saber ganhar a vida não é a mesma coisa que saber vivê-la. Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance. Aprendi que viver não é só receber, é também dar. Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir.
Mas se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho,
procurando fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo. Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto. Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros. Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém. As pessoas gostam de um toque humano – segurar na mão, receber um abraço afetuoso ou simplesmente um tapinha amigável nas costas. Aprendi que ainda tenho muito que aprender.

As pessoas se esquecerão do que você disse...
Esquecerão o que você fez...
Mas nunca esquecerão de como você as tratou.